Fernanda Pistelli

Fernanda Pistelli

PT
Paulista de 29 anos, Fernanda Pistelli sempre foi apaixonada pelas diferentes maneiras de interpretar o universo por meio dos sentidos e a música a permite explorar sensações capazes de criar uma atmosfera única.
“A vida é cíclica, por isso estamos em constante mudança e através da música é possível encontrar um eixo que está em harmonia com tudo o que existe, e isso é a peça chave para conectar nossa mente ao corpo”. Ela acredita que a música é capaz de despertar a consciência em diferentes níveis e constrói seus sets mesclando sons místicos envolvidos por batidas marcantes que destacam sua identidade.

Fernanda abandonou o estágio e a faculdade de administração de empresas decidida a seguir o que faz seu coração bater mais forte. Em 2016 viajou para a Austrália com a intenção de ficar por um tempo. encontrou alguns clubs em Brisbane, onde conquistou residência na conceituada label party Dragonfruit – festa que já recebeu inúmeros artistas mundialmente famosos, como Charlotte de Witte, Joseph Capriati, Marcel Dettman, entre outros. e também estabeleceu residência em um dos maiores clubs da cidade, o The Met, onde foi pioneira em um dos projetos de techno aos sábados. a partir daí surgiram convites para tocar em programas de rádio e festivais como o Manifest e o Earth Frequency. sua permanência no país lhe abriu a cabeça para tocar sons diferentes que a inspiram até hoje.

Recém chegada ao brasil, em 2017, ela tocou na pré-festa do evento “Fckng Serious”, de Boris Brejcha, em São Paulo, chegando a fazer um ‘b2b’ inesperado com Ann Clue, passando a despertar, de fato, uma forte curiosidade por seu trabalho. outros clubs como D-edge, Club88 e festivais como Universo Paralello, Adhana e Samsara que também já receberam seus Dj sets. agora formada em produção musical pela Anhembi Morumbi, ela encontrou um caminho para se expressar através da música, desde suas produções até às apresentações que oscilam entre o techno ao progressive house e psy-techno, que estão sendo muito bem aceitas pelo público como novidade.

“A música é a linguagem universal do amor. Espero tocar as pessoas, não somente para as pessoas. Viemos aqui deixar nossa alma dançar”. Essa é a linha de raciocínio que direciona Fernanda nas escolhas de seu trabalho e sua vida. Em um dos momentos mais especiais de sua carreira, finalizou sua apresentação em uma festa ovacionada pelo público – “quando me dei conta da situação, lágrimas já estavam escorrendo pelo meu rosto”. Essa é a adrenalina e a emoção que lhe faz continuar com os pés firmes no chão e a mente focada na música.
Boas referências femininas não lhe faltam e ela acredita muito no potencial das djs mulheres, mas rotular seu trabalho está longe de ser algo justo. “Tudo é questão de perspectiva, não gosto de rotular meu trabalho pois acredito que um julgamento ou rótulo seja algo fixo e isso vai contra todo o fluxo da vida que está em constante movimento, assim como a música que é vibração pura”. Esqueça os gêneros e deixe fluir.

EN
A 29-year-old from são paulo, Fernanda Pistelli has always been passionate about different ways of interpreting the universe through her senses, and music allows her to explore sensations capable of creating a unique atmosphere. “Life is cyclical, so we are constantly changing and through music it is possible to find an axis that is in harmony with everything that exists, and that is the key to connect our mind to our body”. She believes that music is capable of awakening awareness at different levels and builds her sets by mixing mystical sounds surrounded by striking beats that highlight her identity.

Fernanda left the internship and the business administration college and decided to follow what makes her heart beat faster. in 2016 she traveled to australia with the intention of staying for a while. he found some clubs in brisbane, where she took up residence at the prestigious dragonfruit label party – a party that has already received numerous world-famous artists, such as charlotte de witte, Joseph Capriati, marcel dettman, among others. and also established residence in one of the biggest clubs in the city, the met, where she pioneered one of the techno projects on saturdays. from then on, invitations to play on radio programs and festivals such as manifest and earth frequency arose. being able to stay more in Australia opened her mind to play different sounds that still inspire her.

Recently arrived in Brazil, in 2017, she played at the pre-party of the event “fckng serious”, by Boris Brejcha, in São Paulo, even doing an unexpected ‘b2b’ with ann clue, starting to awaken, in fact, a strong curiosity for her work. Other clubs like D-edge, Club88 and festivals like Universo Paralello, Adhana and Samsara have also received her dj sets. Now graduated in music production by Anhembi Morumbi, she found a way to express herself through music, from her productions to the presentations that range from techno to progressive house and psy-techno, which are being very well accepted by the public as a novelty.
“Music is the universal language of love. iIhope to touch people’s heart, not just play for people. we came here to let our soul dance”. This is the line of reasoning that guides fernanda in the choices of her work and her life. In one of the most special moments of her career, she ended her presentation cheered by the public – “when i realized the situation, tears were already rolling down my face”. This is the adrenaline and emotion that keeps her going with feet firmly on the ground and mind focused on music.

Good female references abound and she believes a lot in the potential of female djs, but labeling her work is far from fair. “Everything is a matter of perspective, i don’t like to label my work because i believe that a judgment or label is something fixed and that goes against the whole flow of life that is in constant movement, as well as music that is pure vibration”. Forget the genders and let it flow.