TO RICCIARDI


Fez parte do primeiro movimento electrónico do país, quando a house music
 dava os primeiros passos.

Editou para a conceituada Tribal América e a recém nascida Kaos nos anos 90. Foi o início de uma era, feita de fusões e
 cumplicidades químicas, de vanguarda e audácia.

Em 1992 fundou o estúdio 
Som de Lisboa, com André Roquette, enquanto Tó Ricciardi se dedicava aos 
desafios de produção sonora no estúdio, traçava paralelamente um caminho de
 Dj.

É assim que muitos o conhecem, como o nome que já correu por vários 
clubes nacionais (Indústria, Lux, ou Alcântara-Mar, Locomia e Plateau, noutros tempos) e clubes internacionais (93 Feet East em Londres, o Club Europa em
 paris, o The Room em Madrid, o Sugar Club em Toronto ou o Disco, em São
 Paulo), além de todos os festivais que nos últimos anos têm acontecido em
 Portugal.


Em 1999, formou a Nylon Discographics, com Pedro Passos e André Roquette, 
mais um passo de gigante para a história da música de dança. Foi daqui que
sairam produções como Precyz, Type, Shrimp, Space Boys, Loopless, Cyz,
 Azóia ou Mr. Spock.

Ao lado do Miguel Guia, com quem produziu Shelter Av.
 continuou o seu trabalho na área da música e produção de som. Como Dj, caracteriza-se por um ecletismo e profundo conhecimento de todas as áreas de música de dança.

Faz parte de uma Lisboa em movimento. Sonha com uma
 cidade ainda mais cosmopolita e faz por isso. O Som é o seu contributo, a
 música é o seu caminho...
 Em 2013 abre o Station... o circulo está fechado (Estúdio-Editora e Clube)

Remisturou artistas (Tosca/Madredeus/Antonio Variações/Red Hot & Lisbon/ Bala/Coldfinger/Mirror People...


Editou para editoras como:
 Studio k7/G-Stone/Om-Rcords/Sony-Records/Emi/Mole Listening Pearls/
Wagram.

To Ricciardi